Vimos ou viemos? Sic.

É comum em correspondências oficiais a utilização de “vimos”. Por exemplo:

  • Vimos, por meio desta, solicitar a utilização do auditório para a conferência…

Nesse caso, o verbo “vir” está sendo utilizado na sua forma presente:

  • eu venho;
  • tu vens;
  • ele/ela/você vem;
  • nós vimos;
  • vós vindes;
  • eles/elas vêm.

Já a forma “viemos” indica passado, como neste exemplo:

  • Na semana passada, nós viemos mais cedo, mas não encontramos ninguém em casa.

A troca equivocada do “vimos” por “viemos” é bastante usual. Ontem, um dos maiores jornais do país colocou um “sic” depois de “vimos” nesta frase, citada de um documento:

  • Pelo presente ofício vimos (sic) manifestar nosso descontentamento…

A palavra latina “sic” é usada para mostrar que a transcrição é igual ao que estava no documento original, especialmente quando há erros na escrita. Ou seja, o jornalista achou que o certo era errado.

Anúncios

Ir a, ir em

ao

“Ir em” algum lugar passou a ser tão corriqueiro no português do Brasil que é cada vez mais raro ouvir alguém dizer que foi ao cinema ou à casa da sua mãe. A norma culta do idioma, porém, pede que usemos a preposição “a” – e não “em” – com verbos que expressam movimento.

  • Quando foi a última vez que você foi ao cinema?
  • Ele chegou atrasado ao aeroporto e perdeu o voo.

 

Senão, se não

dicas de português erros comunsApesar de soarem exatamente iguais na fala, “se não” e “senão” têm significados totalmente diferentes.

Quando usar “senão”

Senão” pode ser geralmente substituído por “do contrário” ou “a não ser”.

  • “Já ouvi que delação tem que citar meu nome, senão [do contrário] não adianta”, disse Lula.
  • Você tem que ir, senão [do contrário] ele pode ficar magoado.
  • Eles já iniciarão a fabricação de ovos de chocolate, senão [do contrário] não haverá tempo suficiente até a Páscoa.
  • Não temos outra opção senão [a não ser] melhorar nossa relação com a chefe.
  • A criança não trouxe nada senão [a não ser] a roupa do corpo.

Também existe o uso de “senão” como sinônimo de “falha” ou “problema”.

  • Havia apenas um senão de morar lá: a distância do trabalho.

Quando usar “se não”

“Se não” expressa uma condição (“se não for X, então será Y”) e pode ser geralmente substituída por “caso não”.

  • Se não chover, vamos à praia. [caso não chova]
  • Se não me engano, isso foi na quinta passada. [caso não esteja enganado]
  • Se não fosse por esta dor de cabeça, eu estaria melhor. [caso não fosse]
  • Presidente do Haiti disse que não entragará posto, se não houver um acordo. [caso não houver]

Em outras situações “se não” pode ser substituída por “quando não”.

  • Por que japoneses pescam baleias, se não consomem a carne? [quando não]
  • Como a econonia irá se recuperar, se não há um corte de gastos? [quando não]

Precisando de um revisor profissional? Contate-me aqui.

 

Devido a

5

“Devido a” é uma expressão que usamos para explicar um motivo ou uma causa. Equivale a “por causa de” ou “graças a”. Por ex.:

– Não pude trabalhar devido a um problema de saúde.

Devido à alta do dólar, as importações cairam.

– Mais pessoas ingressam na universidade devido ao maior número de centros universitários no país.

Note que em todas as frases acima, usamos a preposição: devido a/à/ao. Se tirarmos a preposição, as frases ficam erradas. Não se fala, por ex., “devido um problema de saúde” ou “devido o maior número”.

Veja como algumas notícias usam a expressão de forma errada. Marcamos com * o lugar onde deveria estar a preposição: Continuar lendo