Nova York ou Nova Iorque?

Escrever em português nomes de locais originalmente em língua estrangeira deve obedecer ao bom senso. Afinal, ninguém chama a capital argentina de “Bons Ares” ou o centro financeiro do ocidente de “Rua do Muro”. Falaremos sempre de “Buenos Aires” e “Wall Street”.

PORTUGUÊS 12-30

Por outro lado, muitas localidades têm seus nomes adaptados à língua portuguesa. Por isso, ninguém vai dizer que quer visitar “London”, mas “Londres”. Formas consagradas pelo uso e a história merecem nosso respeito.

Há casos, porém, em que vemos mais de uma forma sendo usada, como ocorre com a cidade e o estado norte-americano de New York: “Nova Iorque” e “Nova York”. Mas qual a forma correta? Continuar lendo

Anúncios

“Devido” exige preposição?

Como você completaria esta frase?

Se você escolheu “devido a fortes chuvas, sua resposta está correta! “Devido” exige o uso da preposição: devido a/à/ao.

Usamos “devido a” para explicar o motivo ou causa, de forma similar a expressões como “por causa de” ou “graças a”.

Leia mais sobre o uso correto de “devido” aqui.

Repetição Desnecessária

A repetição desnecessária de uma ideia ou informação na mesma frase é algo chato de ler ou ouvir. Isso é chamado de pleonasmo. 

pleonasmo

Pense nestes exemplos clássicos:

  • elo de ligação;
  • subir para cima;
  • adiar para depois;
  • entrar para dentro;
  • hemorragia de sangue;
  • ver com os próprios olhos.
Quando digo que vou encarar de frente uma situação, estou criando uma redundância, uma vez que encarar significa “olhar de frente“. De forma semelhante, como poderia uma surpresa não ser inesperada?
Outras construções repetitivas que são comuns e toleradas são há… atrás e já não mais, que devem ser evitadas na escrita mais formal.

Meio-dia e meio ou meio-dia e meia?

Seu estômago implora por almoço. Você olha para o relógio ou celular e são 12 horas e 30 minutos. Como dizer as horas corretamente? Meio-dia e meia ou meio-dia e meio?

horas 12:30 meio-dia e meia

A forma correta é meio-dia e meia, pois está subentendida meia hora (30 minutos).

Vale ainda lembrar que meio-dia é sempre escrito com hífen.

“Me poupe”

me-poupe

Me poupe” não deve ser a afirmação mais concatenada que existe, mas sua popularidade em comentários e publicações na internet é indiscutível. O verbo poupar nesse caso tem o sentido de “não molestar, não ofender“. Precisamos alertar, no entanto, para a feiura resultante de escrever me polpe (veja exemplos aqui). A não ser que você esteja criando um novo verbo a partir do substantivo polpa.

A ver ou haver?

Qual das frases abaixo lhe parece correta?

  • Isso tem tudo a ver comigo.
  • Isso tem tudo haver comigo.
a ver ou haver

Gatos têm a ver com preguiça. E invasão de camas.

Quando dizemos que algo tem relação ou semelhança com outra (ou com alguém), usamos a ver. A frase correta, portanto, é

  • Isso tem tudo a ver comigo.

Paraolimpíadas ou Paralimpíadas?

A britânica Hannah Cockroft treina na orla carioca. Imagem: Getty Images.

A britânica Hannah Cockroft treina na orla carioca. Imagem: Getty Images.

Muitas pessoas estão surpresas com o uso das palavras Paralimpíadas e paralímpico. Afinal, não faz muito tempo, falava-se em Paraolimpíadas e paraolímpico. A mudança, porém, nada tem a ver com normas gramaticais do português.

Entenda o motivo

A pedido do Comitê Paralímpico Internacional, autoridades brasileiras e a maior parte da imprensa do país passaram a adotar as formas sem a letra o. O objetivo do Comitê é padronizar mundialmente o uso do termo, em consonância com a forma inglesa Paralympics, forma predominante naquele idioma desde a década de 1950. Há ainda preocupações de propriedade intelectual, já que Olimpíadas e Olímpico são marcas registradas do Comitê Olímpico Internacional.

Apesar de iniciada em 2011, a mudança em português só ficou mais visível (e audível) no Brasil a partir da organização da competição no Rio de Janeiro. Esforço semelhante pela organização do evento havia acontecido em preparação aos jogos de Barcelona, em 1992, quando a forma sem o também prevaleceu em espanhol.

Artificial

A inovação parece ignorar o processo de formação de palavras do português. As palavras originais são formadas pelo prefixo para-, presente em paraplégico, junto às palavras olímpico ou olimpíadas. O corte do o soa pouco natural e dificulta o reconhecimento do significado.

Ainda, de acordo com o professor Paulo Ledur, Continuar lendo